Histórico | Portal Fap

Histórico

Histórico

Em 16 de maio de 1993 foi fundado o CESUAP – Centro de Ensino Superior de Apucarana, mantenedor da FAP – Faculdade de Apucarana, sendo o curso e faculdade aprovados pelo Governo Federal através da Portaria nº 949 do Ministro de Estado da Educação de 22 de junho de 1999, publicada no DOU nº 119, de 24/06/99, seção 1-E, páginas 15/18, que autorizava o funcionamento do curso de Sistemas de Informação, bacharelado, a ser ministrado pela Faculdade de Apucarana. Parecer nº 421/99 da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, favorável ao funcionamento do curso.

O primeiro projeto encaminhado ao Conselho Federal extinção do órgão em 1995 para o Conselho Nacional de Educação, foi preciso uma atualização de todos os dados contidos no projeto, o qual foi concluído em 1996. Seguindo exigências do MEC, teve que prosseguir com as novas adaptações da área de informática, passando para o Curso Sistemas de Informação, aprovado em junho de 1999. O curso foi escolhido após ampla pesquisa no mercado de trabalho de Apucarana que possuía uma grande carência de profissionais qualificados em nível superior, na área de informática.

A Faculdade de Apucarana é uma instituição de educação superior, isolada e privada. Rege-se pela legislação educacional do Sistema Federal de Ensino, por seu Regimento Geral, e pelo estatuto de sua entidade mantenedora – o Centro de Ensino Superior de Apucarana – no que for pertinente.

É, por sua vez uma entidade civil sem fins lucrativos com sede e foro na cidade de Apucarana – Pr. Rege-se pelas disposições legais que lhe são aplicáveis e pelo seu Estatuto registrado no Cartório de Registro de Títulos e Documentos de Apucarana, Paraná, sob o número 456 do Livro A-1, em 11 de agosto de 1993. Alterado em 20 de dezembro de 2001 para criação do Instituto de Educação Superior da Faculdade de Apucarana, e registrado sob o número 456/2 do Livro A-1 em 31 de janeiro de 2002. Em 27 de dezembro de 2002, houve outra alteração estatutária devido troca de mantenedores, registrada então sob o número 121, às folhas 135 do Livro 05, em 09 de fevereiro de 2004.

Desses registros, deduz-se que somente nos anos iniciais da década de 90 é que a iniciativa privada se organizou para ampliar as oportunidades de ensino superior em Apucarana que, é a cidade polo da região do Vale do Rio Ivaí, com vinte e oito municípios e uma população de quatrocentos e cinquenta mil habitantes. Mas foi somente em junho de 1999 que o primeiro curso – Sistemas de Informação – foi autorizado a funcionar. Até esse ano o ensino superior em Apucarana ficara restrito a uma faculdade de ciências econômicas mantida pelo poder público estadual. A primeira aula do curso de Bacharelado em Sistemas em Informação aconteceu no dia 17 de agosto de 1999.

Nesse tempo as atividades relacionadas ao agronegócio passaram de pequenos empreendimentos familiares para empreendimentos societários complexos, operando em grandes escalas tanto nacional como internacionalmente. A região experimentara notável progresso econômico e social.

Aparece então a demanda por cursos que propiciassem alternativas de carreira profissionais e que formassem quadros de recursos humanos capazes de fazerem frente às exigências provenientes da melhoria de vida e bem estar alcançados nos anos 90. Neste contexto, é que foi concebida a Faculdade de Apucarana. O curso de Sistemas de Informação, na área tecnológica, refletia a preocupação com a modernização das empresas e serviços, pelo uso intensivo da computação.

Entre os anos 2000 e 2002, oito novos cursos foram autorizados para serem ofertados pela Faculdade de Apucarana, que funcionava em instalações alugadas e provisórias junto aos Colégios Mater Dei e Platão. O rol de cursos se diferenciava do de outras instituições particulares de cidades vizinhas por se relacionarem às áreas de Saúde com Enfermagem e Fisioterapia; de Ciências com Matemática, Ciências Biológicas, e Normal Superior; e de Ciências Sociais com Direito – antiga reivindicação regional -, Administração e Turismo.

Assim se delineavam as possibilidades de atuações da Faculdade de Apucarana, comprometidas com a melhoria do nível de conhecimento científico e preparo acadêmico de profissionais nas áreas de seus cursos, fazendo parte da sociedade, entendendo cientificamente seus problemas e auxiliando em suas soluções.

A concretização do trabalho de qualidade e excelência na prática do ensino superior na região teve impulso em 2003, com a troca de mantença e de direção da Faculdade. A nova direção, com postura acadêmico-científica, ao tempo em que revia toda a regulamentação acadêmica e administrativa em conjunto com os Colegiados Superiores, tratava junto à Mantenedora, da construção das instalações definitivas.

Com uma nova visão, em fevereiro de 2003, foi realizada a aula inaugural da FAP nas dependências do Country Clube de Apucarana, contando com a presença de professores, alunos, funcionários e autoridades municipais. Em 28 de março de 2003, aconteceu nas dependências do Clube 28 de Janeiro a 1ª Colação de Grau da FAP e do Curso de Sistemas de Informação com um total de 12 formandos.

Em 2003, no período de 26 a 28 de maio, a FAP recebeu visita in loco do MEC para reconhecimento do curso de Sistemas de Informação, o qual foi reconhecido por meio da portaria nº 3.337 e Diário Oficial da União de 19/10/04.

Em julho de 2003, foi solicitado pela Mantenedora mudanças do regime curricular seriado anual para seriado semestral, objetivando a flexibilidade e a mobilidade expressas na Lei de Diretrizes e Bases do Ensino Superior. Entre outros méritos, a opção pela semestralização tem como vantagens permitir a avaliação dos estudantes em módulos temporais razoáveis e eliminar a perturbação advinda do acúmulo de conteúdos no regime seriado anual, ou seja, as avaliações, no regime anual, pressupõem um tempo disponível maior do aluno para preparação destas, pois os conteúdos são cumulativos.

Esta solução, também adotada nas principais faculdades europeias mais avançadas, reforça igualmente a flexibilidade do curso, bem como facilita eventuais transferências entre Instituições do Ensino, pois o aluno pode solicitar a transferência logo após o término do primeiro semestre letivo, não tendo que esperar até o final do ano para tal procedimento.

Em agosto de 2003, alunos, professores, funcionários e dirigentes já estavam estudando e trabalhando em modernas salas de aula, laboratórios e gabinetes. São 13.000 m² de área construída em alvenaria, num terreno de 140.000 m².

Em outubro de 2003, a FAP promoveu a primeira mostra de profissões, na qual foram apresentados todos os cursos da IES para alunos das escolas de Apucarana e região, na ocasião foram apresentadas as profissões correlatas aos cursos de graduação da FAP.
Em janeiro de 2004, teve início a nova reestruturação administrativa da Faculdade. Foram implantadas as Diretorias Acadêmica, Administrativa e Financeira no nível tático para auxiliar a Diretoria Geral e, no nível estratégico, em conjunto com as instâncias colegiadas funcionando plenamente e de maneira independente.

A dimensão mais clara da vocação acadêmico-científica da Faculdade de Apucarana veio em maio de 2004 com aprovação de um plano de cargos e salários ao corpo docente. Em seus regimes de trabalho, destinam-se tempo para aulas e para a investigação científica, assim como para a extensão, obrigatoriamente. Foi extinto o contrato por hora aula. Todos os professores foram enquadrados, aderindo a um dos regimes de trabalho previstos no plano.

Ainda neste ano, a FAP assinou um termo junto à FUNPESQ – Fundação de Apoio a Pesquisa – de concessão de bolsas de pesquisa e extensão para professores que optassem por desenvolver estas atividades. A partir deste acordo, a FAP criou a Secretaria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Relações Interativas que regulamentou os procedimentos para cadastro e acompanhamento da pesquisa institucional, prevendo participação discente nos projetos. Estas decisões tiveram influência na apresentação dos projetos de pesquisa docente, e, por conseguinte, nas práticas investigativas e de iniciação científica acadêmica.

A implantação do plano teve sequência com o I Fórum de Pesquisa e Extensão da Faculdade de Apucarana realizado no dia 31 de julho de 2004, com a participação de todo o corpo docente. Nele foram deliberados os eixos temáticos dos projetos de pesquisa e extensão que contariam com o apoio da Faculdade, da Mantenedora e da FUNPESQ: comprometimento científico e ético e inclusão social são as características desses projetos.

Para dar consistência a essas ações administrativas no sentido do crescimento e desenvolvimento acadêmico–científico, deu-se início, em conjunto com a Mantenedora, ao planejamento estratégico – PDI da Faculdade de Apucarana. Para isto, organizou-se um seminário empregando metodologia de visualização e moderação com duração de doze horas, contando com a participação de quarenta e sete pessoas entre dirigentes, coordenadores, professores, chefes de setores administrativos, servidores técnicos e administrativos e representantes discentes, sendo dois por curso.

Preparado por uma equipe de especialistas, com textos para serem previamente analisados, com sugestões e formulários apropriados, ao final dos trabalhos tinha-se enunciada a missão e a visão da Faculdade de Apucarana bem como seus objetivos e metas para os próximos cinco anos.

Na sequência desse planejamento estratégico foram realizados outros encontros para definição dos planos de ações, sempre de maneira participativa. Estava tomando forma o perfil da Faculdade de Apucarana para ser: Acadêmico-Científica, Democrática, e Socialmente Responsável. Verdadeiramente de Ensino Superior.

Neste mesmo ano, em atendimento à Lei 10.861 de 14 abril de 2004 – SINAES, foi criada a Comissão Própria de Avaliação que deu início a composição do Projeto de Autoavaliação Institucional, fundado em um compromisso ético, respeitando a todos que compõem a IES, por meio de um processo dialógico, interativo, científico e transparente.

No ano de 2005, foi inaugurada a Clínica Escola de Fisioterapia da Faculdade de Apucarana situada a rua Osório Ribas de Paula, nº 170, no município de Apucarana-PR. A clínica possui um espaço físico de 500 m², com salas para avaliações e espaços para atendimentos fisioterápicos. Em 2006 a Clínica Escola é credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e recebe pacientes encaminhados para atendimento fisioterapêutico nas diversas áreas através da Autarquia Municipal de Saúde de Apucarana. A clínica também presta atendimento para a comunidade local e mantém algumas parcerias.

Em 2005, com o fortalecimento do processo foi realizada a 1ª Avaliação Institucional respondida pelos discentes em formulário impresso. Os resultados desta avaliação serviram como base para os trabalhos de investigação dos padrões de qualidade desejados pela FAP. A partir de então, as atividades da CPA passaram a ser periódicas, tendo em vista sempre a melhoria continua de todo o processo de ensino-aprendizagem.

Ainda em 2005, observou-se o fortalecimento dos cursos da área de saúde e de   Ciências Biológicas, com o desenvolvimento de vários projetos que prestavam atendimento à comunidade e, ao mesmo tempo, investia-se na realização de pesquisas.
O ano de 2006 foi marcado pela troca de direção acadêmica e geral da IES passando a contar com o apoio da direção administrativa. Com a mudança de diretores, foram solicitados os cursos de Nutrição e Letras, sendo autorizados pelas portarias 1045 de 8 de dezembro de 2006 e 1044 de 8 de dezembro de 2006 respectivamente. Neste mesmo tempo, cumprindo a legislação vigente, foi solicitada a transformação do curso de Normal Superior em Pedagogia.

Prosseguindo com o plano de extensão previsto pelo PDI, criou-se o Núcleo de Ensino a Distância da IES, com a adoção da ferramenta MOODLE como plataforma para os trabalhos desenvolvidos nessa modalidade de ensino. Com esta ferramenta, foram ofertados cursos de capacitação para que os docentes pudessem conhecer e interagir no ambiente a fim de postarem seus materiais e atividades de forma eletrônica aos alunos. Definiu-se institucionalmente que as disciplinas cursadas em regime de dependência e adaptação passariam a ser ofertadas também nesta modalidade.

Quanto às políticas institucionais para criação da pós-graduação, assim como sua posterior expansão e manutenção, estas têm sido objeto de estudo e análise por parte da IES. Em 2005 e início de 2006 foram ofertadas algumas opções de especialização, no entanto, a resposta não foi a esperada. É ponto pacífico o interesse da FAP em construir um programa sólido de pós-graduação para os anos subsequentes. Em 2005 foram abertos os seguintes cursos de Pós-graduação: Gestão de Empreendimentos Turísticos, Enfermagem do Trabalho, Vigilância em Saúde e Enfermagem Obstétrica.

No mês de julho do mesmo ano, foram ofertados os primeiros Cursos de Férias da IES, montados com a missão de atendimento das necessidades da comunidade interna e externa da FAP, contribuindo de forma responsável para o desenvolvimento local e regional.

A Empresa Júnior, criada em 2006, composta e gerida por estudantes de administração da Faculdade de Apucarana, oferece serviços de consultoria empresarial e desenvolve projetos de alta qualidade a preços mais acessíveis, de forma ética e responsável, sob a supervisão de profissionais especializados. Busca promover o contato de futuros profissionais com o mercado de trabalho, apresentando uma proposta séria e inovadora, executando projetos eficientes e de qualidade, com acesso às mais diversas e atuais tecnologias em consultoria empresarial.

Ainda em 2006, foram apresentados os dados do relatório ENADE de 2005, com o desempenho dos alunos dos cursos de Matemática, Ciências Biológicas e Sistemas de Informação, os quais   receberam conceito   3, o   que   representa   um   bom   conceito, principalmente quando comparado a outras instituições da região e do Brasil. O vestibular da FAP de janeiro 2007 apresentou um rol de 11 cursos, contando a partir de então com os novos cursos de Letras, Nutrição e Pedagogia. Este vestibular ficou marcado, pelo grande número de inscritos, em função da FAP Itinerante, um projeto que tem como objetivo apresentar a FAP e seus cursos aos alunos das escolas de Apucarana e Região.

Ainda no ano de 2007, em função do fortalecimento dos projetos da FUNPESQ, a FAP passou por um aumento significativo na produção científica, o que contribuiu para a criação do Fórum Científico e da F@P Ciência.

O I Fórum Científico aconteceu em 2007 e contou com a participação de diversos cursos da Faculdade de Apucarana. Na oportunidade, foram expostos vários trabalhos desenvolvidos sob a orientação de professores que realizam pesquisas na instituição. Tendo em vista os resultados obtidos, principalmente, o envolvimento e a interação entre os participantes, a FAP tornou o evento anual e aceitou o desafio de torná-lo aberto para participação de outras instituições. Este evento visa despertar o acadêmico para o envolvimento em pesquisas, bem como proporcionar a disseminação de conhecimento produzido nas IES.
A F@P Ciência é um veículo destinado à publicação de pesquisas empíricas e teóricas de professores, alunos e pesquisadores das áreas de Ciências Agrárias, Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Exatas e Tecnológicas, Ciências Humanas e Sociais, e Ciências da Terra, tendo como objetivo a maior divulgação acadêmica da Faculdade de Apucarana – FAP, assim como da comunidade científica em geral.

Confirmando a vocação da FAP de contribuir para a melhoria da população da cidade de Apucarana e região, a IES fez parte de uma ação nacional denominada de Dia da Responsabilidade Social, ocorrida no dia 24 de outubro de 2007, confirmando sua participação nos anos seguintes.

No período de 07 a 09/04/2008, a FAP recebeu visita in loco para renovação de reconhecimento do curso de Sistemas de Informação, sendo reconhecido por meio da portaria 1.609 de 09/11/2009 publicada em 11/11/2009. No mês de junho de 2009, aconteceu o I Arraiá da FAP, evento organizado pelos alunos do curso de Turismo tendo em vista a integração dos alunos professores e comunidade em geral.

Em seu programa de crescimento, atendendo uma necessidade institucional o plano de cargos e salários dos funcionários foi aprovado e implantado na IES. Também em atendimento às necessidades de aprimoramento dos cursos, foi implantada a Avaliação Própria de Curso sendo realizada pela primeira vez no segundo semestre de 2009. Além disso, todos os Projetos Pedagógicos passaram por revitalização, sendo discutidos no seminário INTERFAP realizado em Teresina-PI, em novembro de 2008, integrando todas as unidades da mantenedora. E para fazer um acompanhamento dos egressos da FAP, em 2008 foi implantado o programa de acompanhamento de egressos da FAP.

Avançando em seu processo de avaliação, ainda no segundo semestre de 2008, o processo de pesquisa passa a ser informatizado por meio de uma ferramenta desenvolvida em parceria do curso de Sistemas de Informação com a empresa responsável pelo portal WEB da instituição.

Ainda no ano de 2008, foi solicitado a extinção do curso de Letras/Inglês e Espanhol, uma vez que tendo sido ofertado por dois anos consecutivos sem fechar turma.

Em maio 2009, a FAP recebeu a primeira comissão do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, que visa verificar in loco a qualidade dos serviços prestados e a veracidade das informações contidas nos relatórios de avaliação institucional. Com esta visita, a FAP começa a desenvolver o PDI para o período de 2011– 2015, buscando ouvir todos os segmentos da comunidade. Ainda no primeiro semestre de 2009, a FAP implanta os Cursos de Extensão visando trazer a comunidade para conhecer mais de perto o trabalho desenvolvido pela IES.

Em relação às atividades de extensão, a FAP – Apucarana  investiu de forma significativa em atividades acadêmicas, no decorrer dos anos de 2011/2015, pois o a extensão  tem como finalidade favorecer o envolvimento entre a comunidade acadêmica e sociedade, na tentativa de buscar elementos para a compreensão das demandas da sociedade, estabelecer relações de parceria, bem como, contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população através da socialização dos conhecimentos produzidos, cumprindo a sua função social.

Com relação aos cursos da IES, o ano de 2009 ficou marcado pela extinção do curso de Turismo, e solicitação do curso de Psicologia. O segundo semestre de 2009, iniciou-se com a paralisação das aulas em virtude da Gripe A (H1N1), ocasionando a suspensão de todos os eventos da instituição, exceto a 1ª Prova Multidisciplinar Institucional e o III Fórum Científico.

O ano de 2010 fica marcado pelo avanço tecnológico da instituição, comprovado pela implantação do diário on-line e na adoção do Portal Universitário como ambiente para busca de informações e interação entre os envolvidos no processo de ensino aprendizagem.  Neste mesmo ano, as atividades curriculares do Curso de Nutrição passaram também a serem realizadas no mesmo local, e por esta razão a clínica é atualmente chamada de Clínica Escola de Fisioterapia e Nutrição FAP.

Ainda em 2010, a FAP recebeu uma comissão do MEC para autorização do curso de Psicologia, recebendo parecer favorável e conceito 5, mostrando um crescimento no rol de cursos ficando sempre atenta às necessidades educacionais de Apucarana e região.

Em março de 2011, passou por uma nova reestruturação administrativa da Faculdade. Foram implantadas as Diretorias Geral, Acadêmica e Administrativa em conjunto com as instâncias colegiadas funcionando plenamente e de maneira independente.
No período de 04 a 07/05/2011, a FAP recebeu visita in loco para renovação de reconhecimento do curso de Administração recebendo conceito 3 na avaliação, contudo o processo foi arquivado em atenção ao disposto nos Despachos SERES nº 205, 206 e 209 de 05/12/2013 DEREG/SERES/MEC. O curso de Pedagogia recebeu visita in loco para reconhecimento de curso no período de 23 a 26/10/2011, sendo reconhecido por meio da portaria 240 de 27/05/2013, publicada no DOU n.º 101, de 28/05/2013, Seção 1. Em novembro de 2011 o curso de Turismo foi extinto.

No ano de 2012 foi solicitada a extinção do curso de Letras /Inglês e Espanhol em virtude de não ter aberto nenhuma turma desde a data de sua autorização.

No ano de 2013 a Faculdade passou por nova reestruturação organizacional e passou a ter somente Direção Geral, em conjunto com as instâncias colegiadas funcionando plenamente e de maneira independente.

No ano de 2013 ocorreu a mudança de endereço com novas instalações da Clínica Escola de Fisioterapia da FAP localizada no bloco 4 do campus da faculdade, onde ocupa espaço de 800m², situada na rua Osvaldo de Oliveira 600, no Jardim Flamingos.
No ano de 2013, o curso de Enfermagem recebeu visita in loco para renovação de reconhecimento de curso no período de 10 a 13/04/2013, sendo o mesmo reconhecido pela portaria 348/06/2014, publicada em DOU nº 105 de 04/06/14.  No período de 17 a 20/04/2013 a FAP recebeu visita in loco para autorização do curso em Gestão Ambiental(Tecnólogo), sendo autorizado pela Portaria nº 326, de 24 /07/2013, publicada no DOU nº 142 de 25/07/ 2013. Ainda no ano 2013, foi solicitado autorização para o Curso de Tecnólogo em Logística, acontecendo visita in loco no período 30/06 a 03/07/2013, sendo o curso autorizado pela Portaria nº 620 de 22/11/2013, publicada no DOU no dia 22/11/2013.

O curso de Nutrição no ano de 2013 recebeu visita in loco no período de 16 a 19/06/2013 para renovação do reconhecimento de curso, sendo reconhecido por meio da portaria 348 de 03/06/2014, publicada no DOU no dia 04/06/2014.

No período de 04 a 07/05/2014 o curso de Psicologia recebeu visita in loco para o reconhecimento do curso, sendo reconhecido por meio da portaria nº – 876, de 12/11/15, publicada no DOU no dia 13/11/15. Ainda no período de 10 a 14/09/2014 o curso de Direito recebeu visita para a renovação de reconhecimento de curso, sendo atribuído conceito 4 pelos avaliadores, o processo encontra-se ainda em tramitação no sistema e-MEC.

No período de 05 a 08/11/2014 a FAP recebeu comissão in loco do MEC para autorização do curso de Biomedicina, sendo indeferido a sua autorização pela portaria 350 DE 12/05/2015, publicada em 14/05/2015, IES entrou com recurso para revisão do processo.

Em 2015 as atividades curriculares do Curso de Psicologia passaram também a serem realizadas na Clínica Escola e por esta razão a clínica é atualmente chamada de Clínica Escola de Fisioterapia, Nutrição e Psicologia FAP. A clínica escola tem com a responsabilidade social beneficiar a comunidade e preparar os alunos dos cursos de Fisioterapia, Nutrição e Psicologia para enfrentarem um mercado competitivo, dando ênfase ao seu potencial e vocação.

Em março de 2015 a Faculdade passou por nova reestruturação organizacional, esta readequação se fez imperativa para readequar a estrutura organizacional da IES, segundo as diretrizes do novo modelo de gestão adotado para a mesma, ficando assim estabelecido Direção Acadêmica, Coordenação Administrativa e Financeira, Coordenação Institucional e Acadêmica, em conjunto com as instâncias colegiadas funcionando plenamente e de maneira independente.

No ano de 2015, foi extinto os curso de Matemática em 26/02/2015 e os cursos de Tecnólogo em Logística e Gestão Ambiental em 01/09/2015, uma vez que tendo sido ofertado por dois anos consecutivos sem fechar turma.

No período de 04 a 07/10/2015 o curso de Administração recebeu visita in loco para renovação de reconhecimento do curso, recebendo conceito 4 pelos avaliadores.

No período de 05 a 07/06/2017 o curso de Sistemas de Informação recebeu visita in loco para renovação de reconhecimento, recebendo conceito 3 pelos avaliadores.

Ainda no ano de 2017, no dia 28/06 foi publicada a portaria de autorização do curso de Biomedicina, Portaria nº 633 de 27/06/2017.

Neste sentido convém destacar o amadurecimento institucional que ao longo dos anos foi sendo construído por meio de pequenas ações realizadas permanentemente, no sentido de fortalecer a instituição como uma faculdade séria, comprometida com o ensino e com a comunidade onde está inserida.